22 de maio de 2011

"Mas eu queria as suas mãos nas minhas.."



Eu sempre gostei de andar de mãos dadas, com os dedos entrelaçados; mas não pelo fato bobo de as pessoas acharem isto estupidamente romântico. Eu gosto de sentir sua vida pulsando entre meus dedos, de ter seu coração nas minhas mãos. Eu gosto de sentir como a sua vida parece fundir-se com a minha deste modo, somente isto.

É tão bom lembrar você, seu cheiro, manias. As vezes quando eu faço algo errado me lembro da sua voz me dando broncas, das suas preocupações. Você se fez diferente, não sei se foi por não reclamar do quanto eu durmo, ou pela sua simplicidade e sinceridade, mas você foi diferente. Eu sei que daqui algum tempo vai aparecer outro alguém e você vai ser só uma doce lembrança (ou não) mas agora, só agora, você, por ser a última pessoa que eu gostei, é o dono de um espaço enorme em mim, e não tem sido fácil continuar com a mesma rotina, não está bacana passar pelos mesmo lugares, nos mesmos horários e lembrar de como era melhor, e mais fácil com você. Que falta me faz a mão grande na cintura, a mão grande fazendo carinho, a mão grande me puxando para perto, a mão grande no rosto, a mão grande segurando a minha, me dando força, me dando segurança. Enfim.. para de fazer coisa errada, deixa eu ter uma boa lembrança de você, não me faz te odiar..

Quando nada mais pode ser feito, o que a gente faz?

Nenhum comentário:

Postar um comentário